segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Você sabe o que é um glicídio?

Fonte: Artigo

Você saberia dizer o que é um glicídio? Se a sua resposta foi uma molécula de hidrato de carbono, você acertou. Ainda assim não ajudou muito, não é? Um glicídio nada mais é do que açúcar. Sua principal função é fornecer ao organismo a energia que ele precisa para o seu funcionamento, ou seja, funciona como uma espécie de combustível do corpo humano.


Segundo a nutricionista Débora Villar, do Rio de Janeiro, os açúcares, ou melhor, os glicídios, estão longe de serem todos iguais. “Alguns são formados por apenas uma molécula. São os monossacarídeos, como a galactose, a frutose ou ainda a glicose”, explica. Porém, de acordo com Débora, existem também os dissacarídeos, constituídos por duas moléculas. “A sacarose (açúcar da cana), por exemplo, é formada por uma molécula de glicose e outra de sacarose”.

Já o grupo dos açúcares complexos é formado pelos polissacarídeos, aqueles que possuem um encadeamento longo de moléculas. “É o caso do amido, encontrado em cereais e em certas frutas e legumes”, diz a nutricionista. De acordo com ela, a digestão desse tipo de açúcar o transforma em glicose, que depois será absorvida pelo intestino e utilizada pelas células de todo o corpo.

Apesar de serem acusados, injustamente, de fazerem as pessoas ganharem peso, os açúcares são indispensáveis em uma alimentação equilibrada. “Eles devem constituir cerca de 50% da ingestão calórica diária”, afirma. “Se eles não forem consumidos em quantidades suficientes, o corpo acaba procurando calorias em outros lugares, como nas gorduras”, diz a nutricionista, que explica ainda que em casos extremos como de jejum prolongado, o corpo fabrica glicídios para a quebra proteínas, o que não é aconselhável.

Cuidado com excessos

Mesmo que eles não sejam tão maus assim, tudo o que é comido em excesso não faz bem ao nosso organismo. Esse também é o caso dos glicídios. Ao consumi-los em demasia, o nosso corpo acaba os estocando sob a forma de gordura. “Assim se tem um aumento do tecido adiposo”, diz Débora. “O ideal é privilegiar os alimentos ricos em amido e restringir os açúcares simples”.

Fique de olho:

Produtos ricos em amido: massas, arroz, batatas, pães, feijão, ervilhas, cenouras, banana, maçã, uvas, kiwi.

Produtos açucarados (evitar a ingestão): açúcar branco, chocolate, geleias.




Custom Editora
Especial para o Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Postagens populares